quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Uma das razões/poemas porque gosto de Mário Cesariny

(a propósito)

Faz-se Luz

Faz-se luz pelo processo
de eliminação de sombras
Ora as sombras existem
as sombras têm exaustiva vida própria
não dum e doutro lado da luz mas no próprio seio dela
intensamente amantes loucamente amadas
e espalham pelo chão braços de luz cinzenta
que se introduzem pelo bico nos olhos do homem

Por outro lado a sombra dita a luz
não ilumina realmente os objectos
os objectos vivem às escuras
numa perpétua aurora surrealista
com a qual não podemos contactar
senão como amantes
de olhos fechados
e lâmpadas nos dedos e na boca


Mário Cesariny, "Pena Capital", Assírio e Alvim, p. 44

6 comentários:

  1. Também gosto muito da obra de Mário Cesariny e deste poema que não conhecia. O poeta e o artista plástico, estão os dois neste belo texto.

    ResponderEliminar
  2. Analima,
    isto é um mimo.
    (lá vou eu outra vez à estante...)
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Têm todos razão nos vossos comentários.

    ResponderEliminar
  4. Também gostei muito, Analima.
    Obrigada.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. Maria Josefa: um abraço também para si.

    ResponderEliminar