sexta-feira, 27 de junho de 2014

A rapariga ao fundo do café

A luz do dia não chega ao fundo do café que está na obscuridade. As paredes pintadas num tom escuro acentuam ainda mais essa ideia. Sentada a uma mesa, sozinha, a rapariga, com um computador portátil à frente, parece estar concentrada a olhar para o ecrã. Veste roupa escura e discreta. Escolheu a mesa mais afastada da porta e por isso quase se confunde com o ambiente. Mas, mesmo assim, é para ela que confluem os olhares de todos os que entram. Nos seus pés, desafiando todo aquele cenário, uns sapatos amarelos.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

São cordas, senhor, são cordas...

Em "modo socialmente responsável"

As televisões preparavam os seus directos, frente à casa de Isaltino Morais. Ele, por essa hora, saía da prisão onde esteve um ano e uns meses. Mais magro e com o cabelo e a barba já completamente brancos. A defesa conseguiu, junto do Tribunal da Relação de Lisboa, a sua liberdade condicional. Para nosso bem esperemos que não seja o Ministério Público a ter razão... 

quinta-feira, 19 de junho de 2014

A medição do tempo

As imagens nocturnas na aldeia de Monsanto constituem um fundo para a voz de Luísa Cruz que diz este poema de Camilo Pessanha (1895). Cine Povero, responsável pelo vídeo, interpreta-o como sendo "representativo da fase da depressão, quando o indivíduo toma consciência de que a perda é inevitável e incontornável, e com ela se esfumam todos os sonhos e projectos, ao mesmo tempo que todas as lembranças associadas ao/à falecido/da se tornam particularmente pungentes".


quarta-feira, 18 de junho de 2014

Das interrupções...

Passaram 5 anos e nem dei por isso... Da constância inicial já pouco resta. Mas o fim ainda não está à vista. Mesmo se, devido a outras concorrências e à falta de tempo da autora para estas interrupções, bem como para manter viva a troca de visitas que alimenta a vida dos blogues; este exercício seja, cada vez mais, um caderno fechado numa gaveta. 

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Ainda a propósito da nos, ou da nós...

Depois de tanto tempo de suspense sobre o nascimento de uma nova marca o resultado apresentado para a designação e logótipo da fusão da Zon com a Optimus é propício a brincadeiras. Na altura lembrei-me que era caso para dizer: "A montanha pariu um... prato".
E agora nem na sede aquele logótipo se aguenta. Ele próprio insiste em dizer: no, no, no! Ou então, lido na perspectiva da empresa, como se tivesse acento - um grande nó!



O distrito de Sines

Depois de, na semana passada, ter assistido à apresentação, por parte de José Alberto Carvalho, de uma cena de gatinhos em pleno horário nobre, no jornal da noite da TVI; na noite que passou lá dei conta de mais uns disparates, no mesmo Jornal das 20 (a partir do min.08.40). A propósito do calor e das praias é entrevistado um  nadador salvador que diz, com alguma esperança na voz, reveladora da sua vontade de acção: "esperemos que haja então o boom das pessoas e muitas ocorrências, em princípio". Logo de seguida a jornalista faz uma ligação a outro assunto com a expressão "boas notícias"... E quando eu pensava que tinha sido um engano na inserção das palavras que diziam respeito à notícia eis que a própria jornalista também diz que "os distritos de Leiria, Lisboa, Sines, Évora e Beja estão sob aviso amarelo". Devem ser mesmo efeitos do calor... 

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Pensamento do dia...

Percebemos o quão por baixo está a nossa vida social quando escrevemos na nossa agenda: "fazer sopa"...

Uma música improvável por aqui...

... mas que gosto de ouvir. E o vídeo está simples e muito bom.

O disparate deste dia da libertação

Mesmo com uma ressalva para o facto de não perceber bem o papel da tal "New Direction-The Foundation for European Reform", este artigo refere (muito bem) o que pensei ao ouvir aquela história de estarmos uma boa parte do ano a trabalhar para pagar impostos. Este fait-divers, poderia ser referido mas, desta forma, repetindo-o sem que se perceba as suas implicações, não é nada mais que um grande disparate.

terça-feira, 10 de junho de 2014

A conferir a 10 de Junho

"E tu, como chama?..." "E tu, como chama?..." "E tu, como chama?..."
"Vocês viram eles partirem para a corrida, viram?"

Estas frases pertencem a: 
1. um treinador de um clube de futebol das distritais 
2. uma criança de 3 anos 
3. um concorrente de um reality show em voga
4. um presidente de um país

É favor conferir aqui.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Post ao gosto do PS na noite de 25 de Maio

(Imagem na net)

Ena!!!!!!!!!! Viva!!!! Viva!!!!!
Recebi uma mensagem a dizer que o "Dias Imperfeitos" está em 2.571.306º no ranking do Brasil!!!!